segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Carta aos pilotos e mecânicos.

Neste fim de semana tivemos o campeonato SUL BRASILEIRO de 2008 onde estreiamos o novo sistema AMB e o novo software. Com este novo software, apenas uma pessoa é capaz de dirigir uma prova dispensando praticamente a figura do cronometrista. O cronometrista agora pode ser um fiscal de box.

Você programa o início dos eventos e o programa chama os pilotos, organiza a largada, informa o resultado e ainda faz todas as chaves para as finais. Realmente, a modernidade chegou e para ficar. Depois de ver este sistema funcionando tive a certeza que os nossos velhos sistemas em DOS são coisas da idade da pedra.

O software pode ser usado com os antigos sistema e isso que faz a diferença. Claro que o novo AMB com personal transponder é algo a menos para se preocupar. Cada piloto é responsável pelo seu sensor. Chega de implorar devolução de sensor e se estressar com a carga dos mesmos.

A corrida foi un exemplo de pilotagem, punições por condutas impróprias na pista foram raras, me arrisco em dizer que foram exatamente duas. Houve sim, mais punições, mas os pilotos pagaram pelos erros de seus mecânicos mas nada muito grave também. O sistema que foi a diferença de todo o evento, muito bom mesmo.

Outra coisa que todos nós devemos entender é que se existe um regulamento, o mesmo pode e deve ser cumprido. Muitos mecânicos foram punidos por procedimentos costumeiros, fazemos sempre e até mesmo durante as corridas mas que nem sempre são vistos e punidos. Ao punir alguém por resfriar o motor com combustível muitos ficaram espantados pois nunca houve punição por isso mas, espanto maior é saber que este item se encontra no regulamento e com destaque.

O que temos que aprender é fazer um regulamento que seja cumprido. Se a intenção é colocar no regulamento mas o costume de todos é fazer o contrário então este item se torna polêmico. Na inglaterra algumas leis tem como base o costume quem sabe um regulamento com base nos costumes fosse algo mais certo! Porém, tendo limites claros mas algumas aberturas que não prejudiquem a prova e nem mesmo os pilotos.

Em algumas corridas no passado fui punido por estar 1 grama abaixo do peso. Foram rígidos demais? Acredito que não e concordei com tais punições pois 1499 não é 1500, 1499.99 já não é 1500. Se fizemos a inscrição para esta ou aquela corrida, mesmo achando que algo está errado, concordamos com o regulamento e temos que cumprí-lo. O que nos resta são os recursos e protestos que temos direito.

Fui diretor de prova no SUL BRASILEIRO, puni amigos próximos, amigos de hobby e pessoas que poderiam vir a ser amigos (espero que ainda venham a ser). Fiz cumprir o regulamento de forma clara e simples aberto a recursos e protestos. Teve dois casos em particular que punir o piloto foi algo muito difícil e nessa hora que vi como a vida de Diretor de Prova é injusta. Puni dois pilotos que tiveram na pista uma performance admirável, uma pilotagem limpa, rápida constante e obtiveram um resultado excelente e merecida mas na vistoria técnica seus carros foram reprovados por detalhes que não influenciaram suas performances mas que foram contra o regulamento e medidas escritas.

Apesar de tudo, ainda acho que o evento foi transparente, justo e mostrou o melhor de todos os pilotos. Os que foram punidos não demonstraram ter feito algo de má fé mas foram pegos apenas por falhas pequenas e certa ingênuidade. Os pilotos demonstraram um alto nível, muito lindo mesmo ver todos os carros andando. Aprenderam a segurar o carro na hora certa, não forçar ultrapassagens, andar rápido lado a lado sem se tocar e o mais importante de tudo..... houve respeito entre pilotos, mecânicos e direção de prova.

Não cabe a mim avaliar a minha direção de prova, esta tarefa é dos pilotos e mecânicos, cabe a mim avaliar os pilotos, mecânicos e equipes. No meu ponto de vista, todos foram excelentes na pista e fora dela. Lamento ter havido punição, espero que sirva como alerta no futuro.

Abraço a todos e em breve resultados e fotos do evento.

Flávio L. Salinet

Nenhum comentário: