sábado, 28 de julho de 2012

Em casa fica mais gostoso!

Não poderia ser mais poético este mundial de 1/10 ISTC, o cara que ganhou é da casa e começou a se interessar pelo hobby no mesmo lugar onde foi disputado o campeonato. 

Atsushi Hara largou na pole mas na 3ª final, 5 pilotos poderiam levar o título para casa e quem levou foi o holandês gente boa, Jilles Groskamp.  

Groskamp já deu uma entrevista para nós da FS MODELSPORT MZ algum tempo atrás e agora, com seu Tamiya/Orion conseguiu seu primeiro título, em casa e com a torcida de sua família e seu compatriotas. 

Neste mundial tivemos algumas decepções, primeiro, para nós da FS MODELSPORT MZ a maior decepção foi a falta de qualquer carro XRAY na final o que não mostra a real qualidade e desempenho do carro e sim a falta de uma equipe bem estruturada. 

Hoje a XRAY conta com Alexander Hagberg que não é uma brastemp e com Paul Lemiuex que se destaca mais no cenário americano. O chassis da XRAY merecia uma equipe a altura de sua qualidade e performance. 

Continuando no assunto decepção, também notamos a falta dos Serpent, um chassis com um custo bom mas parece que sofre do mesmo mau da XRAY... uma equipe que não está refletindo a performance do carro. 

Agora, a maior decepção mesmo, foi Marc Rheinard que parece estar perdendo os encantos. No 1/12 e agora na 1/10 ele não deu sorte parece que o segredo do alemão era aquele gorro horroroso que ele usava nas corridas. 

Ganhou quem mereceu e se repetiu o fato da final do 1/12, o primeiro e segundo somaram o mesmo número de pontos indo para o critério de desempate. 

1. Jilles Groskamp (NL) – Tamiya/Orion – 19 pts 
2. Atsushi Hara (JP) – HB/Reedy – 19 
3. Ronald Völker (DE) – Yokomo/LRP – 17 
4. Naoto Matsukura (JP) – Yokomo/Nosram – 17 
5. Viktor Wilck (SE) – Tamiya/Thunder Power – 16 
6. Loïc Jasmin (FR) – Yokomo/LRP – 12 
7. Christopher Krapp (DE) – Kyosho/Orion – 10 
8. Andy Moore (GB) – HB/Hobbywing – 10 
9. Chris Grainger (GB) – Schumacher/GM – 9 
10.Marc Rheinard (DE) – Tamiya/Speedpassion – 9

Vamos ver os videos das finais pois melhor que palavras só o video de tudo o que aconteceu:


 
Video Final 1 
 
 
Video Final 2

   
Video Final 3  

Agora é esperar mais 2 anos para a próxima festa do on-road elétrico. 

Até lá 

Foto: Redrc 
Videos: Redrc

quarta-feira, 25 de julho de 2012

No critério de desempate!

Um importante detalhe sobre o mundial de 1/12 que terminou ontem com a conquista do terceiro título consecutivo de Naoto Matsukura. Naoto dominou até a primeira final mas depois teve uma reviravolta que acabou transformando este um dos melhores mundiais dos últimos anos.

Naoto venceu a primeira com Andy Moore em segundo então na primeira final deu Naoto com 10 pontos e Andy com 9. 

Na segunda final, deu Andy Moore com Naoto em 7º, nos pontos Andy 10 pontos e Naoto 4 pontos.

Na terceira e última final deu Naoto em segundo e Andy em 7º, Naoto somou 9 e Andy 4 pontos.

Fizeram as contas? Naoto e Andy Moore terminaram ambos com 19 pontos pois temos o descarte de 1 heat da final mas mesmo sem o descarte ambos estariam empatados com 23 pontos. O resultado final com a pontuação foi a seguinte:

1. Naoto Matsukura (JP) – Yokomo – 19 pts
2. Andy Moore (GB) – CRC – 19
3. Ronald Völker (DE) – Associated – 17
4. Marc Rheinard (DE) – CRC – 15
5. Rick Hohwart (US) – Associated – 13
6. Simo Ahoniemi (FI) – CRC – 13
7. Alexander Hagberg (SE) – Xray – 11
8. Jilles Groskamp (NL) – Onpoint – 11
9. Elliot Harper (GB) – CRC – 10
10.Hideo Kitazawa (JP) – Corally – 6

Esquecemos de dizer que outro destaque foi Andy Moore andando de CRC e não de Hotbodies levando o novo chassis do Sr. Frank Calandra ao vice-campeonato. O chassis da CRC sempre foi muito bom, uma referência para os 1/12. Em nossa opinião o sistema link deles é muito melhor que o sistema "T-bar" e outros acham também pois até copiaram.

Bem, nos últimos mundiais não foi visto algo tão interessante quanto estas 3 finais. Naoto Matsukura sagrou-se campeão mundial no critério de desempate que foi a classificação que ele dominou.

Vamos ver quais serão as surpresas do 1/10 ISTC.

Foto: Redrc

terça-feira, 24 de julho de 2012

3 faltam 11!

Naoto Matsukura mais uma vez campeão mundial. O aprendiz de Massami Hirosaka dominou os treinos livres, dominou os heats classificatórios e a primeira final também levou fácil. 

Na final 2 teve um acidente com Ronald Volker ou melhor, Volker jogou o japonês para o fim do mundo.

Dizem que Naoto deixou bem claro sua insatisfação com o fato na área dos boxes, lembrando que os dois são companheiros de equipe na Yokomo.

Mas no fim, deu tudo certo, Naoto levou o título e agora é tri-campeão mundial de 1/12 falta apenas 11 títulos para alcançar o mestre.

O resultado final ficou assim:

1) Naoto Matsukura
2) Andy Moore
3) Ronald Volker
4) Marc Rheinard
5) Rick Hohwart
6) Simo Ahoniemi
7) Alexander Hagberg
8) Jilles Groskamp
9) Elliot Harper
10) Hideo Kitazawa

O detalhe da final é que Jilles Groskamp correu com um carro da Onpoint deixando a equipe CRC desfalcada.

Video Final 1


Video Final 2

Video Final 3

Vamos ao mundial dos 1/10 ISTC. Fiquem ligados!

Fonte: My RCM e Red RC

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Pode jogar no lixo sim!

Ao contrário das baterias de NiCd, baterias de lítio-polímero são ecologicamente corretas. Por razões de segurança, é melhor que as células LiPo sejam totalmente descarregadas antes da eliminação (no entanto, se estiver  fisicamente danificada, não é recomendado descarregar antes da eliminação - veja os detalhes abaixo). 

As baterias também devem estar em boas condições para prosseguir com a eliminação, veja as instruções. 

Para a eliminação de células LiPo e pacotes: 

1. Se qualquer célula LiPo no pacote tenha sido danificado fisicamente, resultando em uma célula inchada ou uma divisão ou rasgo na cobertura de uma célula folha, NÃO descarregue a bateria.Vá direto paraa o passo 5. 

2. Coloque a bateria LiPo em um recipiente à prova de fogo ou um balde de areia. 

3. Conecte a bateria a um descarregador de LiPo. Defina o corte de descarga (tensão) para o menor valor possível. Definir a corrente de descarga para um valor C/10, com "C" sendo o avaliação da capacidade da embalagem. 

Por exemplo, o "1C" para uma bateria de 1200mAh é 1.2A, e um valor que bateria C/10 corrente é (1.2A / 10) pode ser usado, tal como um resistor de alimentação ou o conjunto de lâmpadas, enquanto a corrente de descarga não exceder o valor C/10 e causar uma condição de superaquecimento. 

Para pacotes de LiPo nominal de 7.4V e 11.1V, ligar um resistor de 150 ohm com uma potência de 2 watts (comumente encontradas em lojas de material eletrônico) também pode conectá-lo a um sistema ESC / motor  permitindo que o motor funcione indefinidamente até não restar mais carga.  

4. Descarregar a bateria até que a tensão atinge 1.0V por célula ou menos. Para as descargas do tipo resistivo, descarregue a bateria por até 24 horas. 

5. Mergulhe a bateria no balde ou outro recipiente com água salgada. Este recipiente deve ter uma tampa, mas não precisa ser hermético. Prepare um recipiente de plástico (não use metal) com água fria e misture com 1/2 xícara de sal para cada 3 litros de água. 

Coloque a bateria na água salgada. Deixe a bateria no recipiente por pelo menos 2 semanas. 

6. Remova a bateria LiPo da água salgada, embale-a em jornais ou toalhas de papel e jogue normalmente no lixo. Depois deste processo elas estão seguras para irem para o aterro sanitária de sua cidade.

Fonte: Thunder Power

domingo, 1 de julho de 2012

Nova etapa, novo vencedor!

Inverno? Não parecia pois tivemos um domingo ensolarado e um céu de brigadeiro. 


Tempo excelente para mais uma etapa do Campeonato Paranaense de Elétrico.

A pista ainda está precisando melhorar mas serviu para uma etapa muito disputada e com novidades.

Primeiro, nosso grid não foi muito bom pois alguns pilotos tiveram as festas juninas de seus filhos e assim, tivemos apenas 11 inscritos nessa 4ª etapa.

A novidade foi no primeiro lugar depois de somados todos os pontos... não, o Véittel não ganhou, fez a pole mas não ganhou. Recorde, não bateram o recorde, a pista estava 1 segundo mais lenta devido às reformas que ainda não acabaram.

O vencedor dessa etapa foi o estreante Adriano Ferro, em sua 4ª corrida levou o troféu de primeiro colocado e muita alegria. Esse troféu vai dormir do lado dele nessa noite com certeza.

O campeonato ainda tem Gonzaga como líder, Hamilton Júlio como vice-líder e Flávio Salinet agora em 3º lugar.

Outra novidade foi a presença de Marcos Silva, da Alpha R/C, que andou com o Tamiya TRF417 emprestado por Márcio Sanita.

Em breve teremos a tabela atualizado para todos poderem acompanhar como foi a 4ª etapa e... nós vemos na próxima, na CAAR sentido anti-horário (normal).

Fotos: Nilton Ohta