sábado, 27 de outubro de 2012

Vim, vi e vou vencer!

E finalmente chegaram os novos XRAY T4 em nossas pistas. Todos estão sendo entregues ou em fase de montagem.

Estamos montando o kit que iremos usar no brasileiro de 2012 e princípio o carro é idêntico ao T3 na parte de drive train (diffs, correias e polias centrais) as balanças também são as mesmas do T3 porém tanto o upright traseiro como os steering blocks agora vem na versão HARD que antes era opcional no T3.

O upperdeck é novo, eliminaram a fixação do rolamento central pela peça de composite que muitos danificavam por apertar de forma exagerada. Agora o rolamento é fixado diretamente pelo próprio upperdeck que também tem mais parafusos. Em pancadas violentas de frente o upperdeck tanto do modelo 2011 quanto do 2012 era o primeiro a ir para o espaço.

A fixação do upperdeck do T4 parece ser melhor projetada e não sabemos se irá sofrer tanto com pancadas de frente. O chassis também parece estar mais estreito se comparado ao T3 2012, o chassis tem exatos 93mm de largura. Um detalhe simples que não parece ser tão relevante é o limitador de curso que tem na parte de linkagem de direção. Esta peça é algo muito bom de ser ter... com ele não tem como o steering block dar batente causando desequilibrio no chassis. Nota 10, tão simples que não sei por que ninguém fez isso antes.

A fixação da barra estabilizadora traseira nos bulkheads ficou identica a fixação da dianteira o que facilita muito o manuseio da mesma. Em suma, o carro tem evoluções muito interessantes e alguns opcionais agora estão inclusos como o reformulado suporte para o servo de direção que nada mais é do que uma evolução do antigo opcional que usamos no 2012.

Todos já sabem que o CG do T4 baixou mais um pouco através das modificações nas torres dos amortecedores e até o para-choque ficou mais fino... o carro tem tudo para ser mais estável e fácil de pilotar e alguns depoimentos que achamos nas redes sociais comprovam isso.

Agora vamos falar das partes que sentimos mais, que temos mais resistência em aceitar até por que o homem não está muito favorável a mudanças, sair da zona de conforto é algo muito difícil para o ser humano. Mudanças são sempre necessários em busca da evolução mas nessa busca perdemos o nosso velho sistema de regular os furos do amortecedor com os cliques apenas, sem mudar os pistões!

Outro fator que causa um espanto é o tamanho dos amortecedores. Os corpos agora são de alumínio, essa foi uma boa mudança mas parecem um bujão de gás de 10kg, baixinho e gordinho! Isso causou uma coisa estranha... ver aquele amortecedor "gordinho"e pequeno. Essa mudança foi necessária para baixar o CG com torres menores e ele ficou "gordinho"para conter o mesmo volume de óleo que os velhos amortecedores.

Outra coisa que tem causado um "zum zum zum" é a nova fixação do motor que fica concentrada em dois furos da parte inferior do motor. Todos estão perguntando se vai aguentar... na montagem vimos que realmente essa dúvida fica no ar mas ao montar o motor notamos que não há muito espaço para o efeito alavanca e o motor fica muito bem fixado no suporte.

Conclusão... em partes é o mesmo e velho bom XRAY, drive train, balanças, steering blocks mas ao mesmo tempo tem poucas mudanças que parecem ser GRANDES mudanças e agora para ver o efeito disso só terminando a montagem e indo para a pista testar.

Fiquem ligados nos XRAY que teremos nas pistas do Brasil, teremos carros em São Paulo e Paraná logo agora no início das atividades do T4.

Nenhum comentário: